Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017  
HOME l DRA. CAMILA l CONSULTÓRIO l ESTÉTICA GENITAL l ESPAÇO DA GESTANTE l GINECOLOGIAl MÍDIA l CONTATOS
 

CONSULTORIO ESPECIALIZADO EM GINECOLOGIA, OBSTETRICIA & ESTETICA GENITAL FEMININA

 
Espaço da Gestante voltar
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno  

Por que amamentar?

Melhor forma de alimentar, proteger e transmitir amor ao bebê. O leite materno é constituído por todas as proteínas, vitaminas, gordura e açúcar necessários para um crescimento saudável do recém-nascido. Rico em anticorpos, promove proteção contra infecções e algumas doenças, como pneumonias, asma brônquica, diarréias, desnutrição e alergias em geral.

A criança que é amamentada apresenta melhores índices de desenvolvimento neuromotor, cognitivo e social; estabelece um vínculo afetivo forte e precoce com a mãe, importante para o relacionamento com outras pessoas, além do ato de mamar facilitar a formação da boca e alinhamento dos dentes.

O aleitamento também traz benefícios para a mãe, através da liberação do hormônio ocitocina, promove maior contratilidade uterina com consequente menor sangramento no pós-parto e menor incidência de anemia; queima de calorias, com recuperação mais rápida do peso antes da gestação; menor incidência de câncer de mama, ovários e endométrio. Além de atuar como um contraceptivo natural durante os seis meses de amamentação exclusiva.

Contraindicações

Apesar das inúmeras vantagens oferecidas pela Amamentação, existem algumas situações em que se faz necessária a suspensão temporária ou até mesmo inibição da lactação. Do ponto de vista materno, o uso de antibióticos ou outros medicamentos que possam ser transferidos pelo leite, pacientes usuárias de drogas ou alcoolistas, doenças graves que impossibilitem a mãe de amamentar, doenças infectocontagiosas, procedimentos cirúrgicos na mama e AIDS.

Em relação aos fatores do recém-nascido que contraindicam o aleitamento, os mais comuns são cardiopatia e/ou pneumopatia grave, algumas malformações fetais, galactosemia, fenilcetonúria e intolerância à lactose.

Os métodos para inibição podem ser medicamentosos e/ou por meios conservadores como enfaixamento das mamas, aplicação de compressas de gelo e orientação quanto ao uso de sutiãs.


Normativas sobre Aleitamento Materno no Brasil

==> Legislação: artigos 35º, nº 1, 47º, 48º e 65º da Lei 7/2009 de 12/02.

Direito da mãe que amamenta o filho a ser dispensada do trabalho para o efeito e durante o tempo que durar a amamentação.

==> Recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS)

- Toda criança de dever ser amamentada exclusivamente nos seis primeiros meses de vida, mantendo o aleitamento até completar dois anos;
- Estimular a amamentação sempre que o bebê quiser;
- Evitar uso de bicos artificias e chupetas;
- Não oferecer outros alimentos sem orientação médica.

Doação e Banco de Leite Humano - Ministério da Saúde

"De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171), a doadora, além de apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente por livre e espontânea vontade."

O leite doado será armazenado em Bancos de Leite Humano (BLH), auxiliando as mulheres que não podem amamentar seus filhos pela prematuridade a manter a lactação. O BLH também tem importante papel no apoio a pacientes com intercorrências mamárias, orientando-as sobre técnicas de aleitamento, como posicionamento e pega.

 
 












 
Contato Rápido
Nome
E-mail
Mensagem

 

   

A clinica prevê serviços de ginecologia, obstetricia e cirurgia estetica intima feminina a pacientes da região de Olinda e Recife PE.

Copyright © 2011 - Dra. Camila Sotero-CRM: 15263/PE Desenvolvido por Doctor Virtual